top of page
Search

COMUNIDADE INDÍGENA GANHA 418 NOVAS MORADIAS NA CIDADE E ESTADO DE SÃO PAULO.

Reportagem: Caroline Rossetto

 

 

No último dia 07 de março, a comunidade indígena paulista obteve mais uma vitória. O Governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas assinou o documento de políticas públicas voltado para a comunidade indígena, que autoriza a construção de 418 moradias populares através dos convênios da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

 

Essa iniciativa atende comunidades que vivem em 5 cidades, incluindo São Paulo, em Parelheiros. As cidades beneficiadas são: Bertioga, Eldorado, Peruíbe e Tapiraí. Nessa primeira etapa, foram investidos quase 26 milhões na construção de 160 moradias através do Recurso Paulista de Habitação de Interesse Social.

 

Essas moradias serão entregues sem nenhum custo adicional aos futuros moradores e todas as residências possuem cômodos completos, com dois dormitórios , sala, banheiro, cozinha, varanda, área de serviços e espaços adequados ao usos, comportamento e hábitos culturais da comunidade indígena, como rituais religiosos e danças típicas.

 

O Pajé Aua Pittottó contou um pouco mais sobre essa luta incansável:

 

“Para nós é muito importante, porque não temos mais os materiais necessários para a construção de nossas ocas tradicionais. Nós somos aqui do Estado de São Paulo então nós temos mais contato com os não-indígenas. Então, nós queremos também que sejam construídas também, as nossas casas de alvenaria, no estilo tradicional para que a gente possa ter mais um pouco de conforto também, para as nossas crianças e os mais idosos”, diz ele.

 

O Programa de Moradia Indígena atende as necessidades dessas pessoas e possui atendimento especial em substituição a habitações precárias e sem condições de sobrevivência. Desde 2001, há 23 anos, o governo já construiu cerca de 612 moradias em 11 municípios paulistas. Já foram contempladas, cidades como Itanhaém, São Sebastião, Bertioga, Ubatuba, Itariri, Avaí, Braúna e muitas outras cidades que abrigam essa comunidade.

 

A entrega dessas habitações é uma triparceria com o Governo do Estado, Prefeituras das Cidades, Funai e CDHU. A Funai responderá pelas articulações indígenas, atendendo e vistoriando a aquisição de direitos básicos como água e tratamento de esgoto e muitas outras demandas das quais forem necessárias.





A Central de Notícias da Rádio Tucuruvi é uma iniciativa do Projeto Mônica: a garotinha empoderada faz 60 anos”. Este projeto foi realizado com o apoio da 7ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Serviço de Radiodifusão Comunitária Para a Cidade de São Paulo.

Os conteúdos ditos pelos entrevistados não refletem a opinião da emissora.

 

Comments


bottom of page